O relatório trimestral Venture Pulse destaca tendências, desafios e oportunidades enfrentados pelo mercado de venture capital globalmente. Sua edição mais recente, com dados e insights relativos a julho, agosto e setembro de 2023, já está disponível.

O estudo Venture Pulse Q3 2023 aponta que o investimento global em venture capital caiu para o nível mais baixo pelo 16º trimestre consecutivo. Esse desaquecimento tem como principais causas o elevado patamar das taxas de juros globalmente, a pressão das incertezas econômicas e geopolíticas globais e as preocupações contínuas sobre valorações e downrounds.

As velocidades de negociação continuaram a diminuir à medida que os investidores de venture capital permaneceram cautelosos, realizando mais diligências relacionadas a possíveis negociações e priorizando empresas com caminhos claros para a lucratividade.

Quando os dados são analisados por região, é possível notar que os Estados Unidos e a Ásia experimentaram ligeiras quedas, assim como a América Latina. Já a atividade de negócios na Europa aumentou, tanto no volume de investimento de venture capital quanto no número total de negócios.

Grandes acordos retornaram no terceiro trimestre de 2023, liderados por um impressionante incremento de US$ 4 bilhões obtido por uma startup de inteligência artificial (IA) sediada nos Estados Unidos.

Globalmente, as startups focadas em IA continuaram a atrair a atenção dos investidores de venture capital. Além delas, continuam se mantendo em alta as empresas de energia, veículos elétricos e tecnologia limpa.

À medida qe avançamos para o quarto trimestre de 2023, espera-se que o investimento de venture capital permaneça relativamente fraco globalmente, embora a IA provavelmente continue sendo uma área muito atraente de investimento em todas as regiões do mundo.

Outras tendências observadas são as seguintes:

  • Captação de recursos tende a permanecer fraca;
  • Interesse em oportunidades de IA e energia limpa deve continuar em alta;
  • Negociações de rodadas de venture capital devem continuar desaceleradas na maioria das regiões;
  • Contínua desaceleração de grandes rodadas de captação.

É importante destacar que as Américas atraíram a maior parte do investimento em venture capital globalmente no terceiro trimestre de 2023, com os Estados Unidos respondendo pela maioria desse total.

As rodadas de investimentos de venture capital estão levando mais tempo, porque o mundo está mais complexo, exigindo muito mais cautela por parte dos investidores de venture capital: eles agora levam mais tempo para avaliar oportunidades, conduzir níveis adicionais de diligência e identificar empresas com caminhos bem definidos para a lucratividade.

Depois de ficar fechada por mais de um ano, a janela de ofertas públicas iniciais (IPOs) se abriu ligeiramente no terceiro trimestre de 2023: nos Estados Unidos, três empresas de diferentes setores realizaram IPOs consideráveis no período.

O estudo destaca que a importância do mercado dos EUA como termômetro para acompanhamento da evolução do mercado de venture capital globalmente, já que a atividade provavelmente aumentará primeiro naquele país, dadas a força e a profundidade de seu grupo de investidores.

Sobre a Ásia, é interessante notar que até mesmo a China continental e Hong Kong continuaram a ver uma desaceleração na atividade de IPO, enquanto o Japão se destacou novamente como uma exceção.

O número de IPOs no mercado japonês no final do terceiro trimestre de 2023 chegou perto de superar os de 2022, com muitos negócios tendo um bom desempenho após o IPO. Entretanto, os IPOs no Japão foram pequenos em comparação com os volumes negociados em outras jurisdições.

Globalmente, segundo o relatório trimestral Venture Pulse, os investidores de venture capital estarão de olho no mercado de IPO no quarto trimestre de 2023 e no primeiro trimestre de 2024.

Venture Pulse Q3 2023

Acesse o estudo e leia o conteúdo na íntegra.


Saiba mais


Fale com a KPMG

Daniel Malandrin

Sócio-líder de Venture Capital & Innovation da KPMG no Brasil

Diogo Garcia

Sócio-diretor & Head do Programa Emerging Giants Brasil da KPMG no Brasil

Rodrigo Guedes

Sócio-líder de Equity Capital Markets Advisory da KPMG no Brasil

conecte-se conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você